Americo Santos

 "Porque viajar é preciso..." 

 

CONSELHOS PRÁTICOS PARA VIAJAR DE MOTO

 

Ao longo da minha vida e da experiência que adquiri na estrada viajando de moto, muita coisa mudou. Quando me iniciei em 1986 com uma Kawasaki 650 era um mundo completamente desconhecido para mim. Tirava as minhas dúvidas com os poucos motards que andavam na estrada e aos poucos fui evoluindo. Hoje continuo a aprender, mas cada vez com menos dúvidas e cada vez com mais respostas. Nessa altura se tivesse tido a sorte de ler os conselhos que aqui vos deixo. Teria sido mais fácil para mim…muito mais fácil.

Resolvi pegar em 9 tópicos que me parecem ser os mais importantes e falar um pouco sobre eles. Tenho a certeza que muita coisa ficou por falar, afinal de contas continuo a aprender.

 

1 – CARGA;

2 – EQUIPAMENTO;

3 – MANUTENÇÃO;

4 – FERRAMENTAS;

5 – FARMÁCIA;

6 – SAÚDE;

7 – SEGURANÇA;

8 – NA ESTRADA;

9 – CAMPISMO.

 

 

1 - Carga: O essencial! Não vamos levar o roupeiro conosco: 2 pares de calças, 1 par de sapatos, um par de chinelos, t-shirts, roupa interior, 1 polo quente para a noite. Objectos de higiene pessoal que ocupem pouco espaço (por exemplo coleccionem amostras de champôos para as levar nas viagens).

Ter atenção á forma como fixa a bagagem na sua moto. Esticadores ou mesmo a vulgar aranha não garantem a segurança máxima. Para aqueles que não têm top case, amarrem a carga com cordel (sem ser de nylon) e só então a aranha por cima (não vá o diabo tecê-las). Utilize malas se não os alforges também servem mas lembre-se que estes são bem mais frágeis que as malas por isso não os sobrecarreguem. Se viajar com o “tempo incerto” proteja toda a carga no seu interior com sacos de plástico. Na distribuição do peso este deve de ir o mais baixo possível e da seguinte forma: 60% á frente e 40% atrás. O objectivo é “carregarmos” a frente da moto para aumentarmos a aderência em curva em especial quando esta se encontra inclinada. O material mais pesado deverá ir em cima do depósito (no saco-depósito) e os sacos de cama e a restante roupa na traseira.

 

 

2 - Equipamento: Conforme a época do ano assim devemos escolher o nosso equipamento. O ideal é ter dois equipamentos: um para o Verão, outro para o Inverno. De preferência que seja cabedal no Verão e Gore-Tex no Inverno. O Gore-tex é de todos os equipamentos o mais confortável para viajar, mas em termos de protecção numa queda ainda não existe nada que suplante a segurança de um fato de cabedal de duas peças. Viajar de t-shirt é meio caminho andado para queimaduras solares graves e para a desidratação. Se não tiver calças de cabedal poderá optar pela ganga desde que por baixo coloque protecções rígidas nos joelhos. Use sempre luvas que nos garantam conforto e uma boa mobilidade dos dedos. O impermeável é um must para quem viaja de moto, sobretudo para aqueles que pretendem ir para montanha. Viaje sempre com umas boas botas, qualquer objecto na estrada que salte é o bastante para fracturar um dedo ou mesmo o pé.

 

 

3 - Manutenção: Consoante os kms que irá realizar, assim será a revisão a efectuar. Para uma viagem inferior a 5000kms, uma revisão normal será o quanto baste. Tendo atenção ao desgaste das pastilhas de travão e estado da corrente de transmissão. Se vai para climas frios ter atenção ao estado da bateria. Se a sua moto vai muito carregada a tensão da corrente deve de reflectir este facto. Qual a maneira de termos a certeza que temos a tensão de corrente ideal para a carga que transportamos? Afinando a tensão da corrente com a moto da maneira como esta irá realizar a viagem: ou seja com a carga, com o condutor e com a pendura. Claro que para esta operação precisamos de ajuda de alguém que faça a afinação e que meça a folga da corrente. Neste caso regule também o amortecedor traseiro para uma maior dureza. Verificar sempre a moto no final de cada dia de viagem (reaperto de parafusos e os níveis de óleo e de liquido refrigerante). Leve uma lista de contactos dos agentes da marca na zona ou pais para onde vai viajar. Lembre-se que a necessidade de substituir algo durante a viagem pode encarecer em muito a mesma.

 

 

4 - Ferramentas: Todas as motos já trazem o seu estojo de ferramentas. Aconselho no entanto a trocar as várias chaves de bocas por uma boa chave francesa (reduz-se assim o volume de ferramenta). Leve o Spray mas de preferência o Kit anti-furos. Guarde pelo menos uma vela que ainda esteja em boas condições e um bocado de arame. Instale uma ficha de isqueiro na sua moto, desta maneira poderá ligar todo o tipo de aparelhos eléctricos que funcionem com esta voltagem. Adquira uma “lanterna de leds de cabeça”

                                  

 

5 - Farmácia: Para viagem devemos levar alguma farmácia tais como analgésicos, antipiréticos (Aspegic), antibióticos de largo espectro, pensos, gaze, anticépticos, antiácidos, bem como todos os outros q estamos habituados a tomar. Se for para a montanha leve um protector solar com um factor de protecção adequado para crianças, bem como batom para o cieiro. Em certos países um repelente de insectos é fundamental.

                       

 

6 - Saúde: Ao encontrar-se doente ou mesmo debilitado fisicamente, dou-lhe de conselho que adie a viagem. Acredite que vai agravar e muito aquilo porque padece. Uma simples constipação poderá transformar-se em uma pneumonia. Beba água apenas engarrafada. Se aprecia chá faça-o apenas com esta água. Não aceite bebidas que venham já com a cápsula retirada. Desconfie do gelo que lhe servem nas bebidas por que pode provir de água da torneira. Se não conseguir adquirir água engarrafada terá de purificar a água. È muito fácil: compre um frasco conta-gotas numa farmácia e encha-o de lixívia. Deite 3 gotas por litro de água a tratar e espere 30 minutos. Por muito amáveis que as pessoas sejam, ao verificar que as condições higiénicas são duvidosas não coma aquilo que lhe oferecem. Coma fruta mas só se tiver madura. As refeições deverão ser leves e á base de hidratos de carbono (massas, arroz, batata, grão, feijão, etc.). Durante a viagem ingerir bastantes líquidos não alcoólicos e sem calorias. Em países de climas quentes e húmidos em que a sudação pode ser abundante convém abusar um pouco do sal de cozinha. Mantenha-se constantemente o mais tapado possível, parece uma contradição mas é a maneira de nos protegermos da desidratação. E como é que eu sei se estou hidratado? Uma urina transparente significa que o organismo está bem hidratado. Use ear plugs (tampões) nos seus ouvidos se o seu capacete tiver fraca insonorização ou se efectuar viagens com várias horas de condução. Recomenda-se também o uso da cinta em viagem. Por último se vai para a montanha, deve usar protector solar e andar sempre de cabeça coberta. O sol nas montanhas tem um factor UV muito elevado que põe em risco a sua saúde.

 

 

7 - Segurança: Não troque dinheiro nas fronteiras. Ao não conhecermos a moeda, torna-se muito mais fácil para os larápios passar notas falsas. Evite usar o cartão de crédito. Se o tiver de fazer NUNCA permita que este seja passado em aparelhos de identificação diferentes (o primeiro dispositivo é para clonar o cartão). Não guarde o dinheiro todo na carteira, distribua-o por vários locais. Leve consigo a chave de reserva da sua moto. Não revele qual o seu próximo destino. Se for um Policia a perguntar: invente! Manter contacto com algum familiar ou amigo informando-o diariamente da sua localização actual e do itinerário para o dia seguinte. A moto deve de pernoitar em locais fechados longe dos olhares alheios. A forma mais segura é sem dúvida o campismo: ter a moto mais próximo de nós é impossível. Não pare em locais remotos ou isolados. De preferência leve um cadeado em U ou uma corrente. Pode optar por um bom alarme, mas uma boa solução e muito mais barata é o corte de corrente. 

 

 

8 - Na Estrada: Não imprima um ritmo muito forte, especialmente se levar carga ou pendura. Se for mais do que uma moto, um vai á frente, puxa pelo outro e depois troca-se. Evite viajar de noite, só o faça se não tiver mesmo alternativa. A condução em grupo é deveras excitante mas perigosa devido ao pouco espaço de manobra existente. Não são aconselháveis acelerações ou travagens bruscas. Deve tentar manter o seu lugar na formatura. Você é responsável por verificar em que condição se encontra a carga da moto que segue na sua frente. MÉTODO DE REABASTECIMENTO (quando o grupo é numeroso e a viagem é longa): Estipula-se +/ – 30 min para reabastecimento. Durante a paragem além de atestar o tanque da sua moto, deverá ingerir bastantes líquidos e tentar comer alguma coisa. Recomendo que seja o pendura a providenciar a aquisição dos alimentos enquanto o condutor reabastece a moto. Caso não tenha pendura peça a um companheiro que lhe compre aquilo que pretende enquanto reabastece a moto.

 

 

9 - Campismo: A tenda que optar em levar deverá ser 100% impermeável. Verifique se a temperatura de conforto do seu saco de cama se adequa ás condições meteorológicas que vai enfrentar. Opte por colchão insuflável. Ocupa menos espaço e garante uma maior protecção contra a possível humidade do chão da tenda. Kit de fogareiro, panela, pratos copos e talheres em plástico (usar e deitar fora), detergente e esfregão para lavar a panela, evitando assim vírus e bactérias de restos de comida provenientes de loiça mal lavada. Aproveite pequenas embalagens plásticas como de iogurtes líquidos ou de pequenos frascos de amaciador de cabelo para ai levar o sal, azeite, vinho etc. Enfim, tudo aquilo que vai precisar para os seus cozinhados. Acredite que comer em restaurantes é um luxo em certos países, sobretudo nos nórdicos e se pensar que se levar consigo um pouco de esparguete, uma lata de atum e uma lata de salsichas pode fazer um almoço e um jantar bem rápido gastando com isso talvez cerca de 2€… “Viver não custa, custa é saber viver”. Lembrem-se também de levar uma corda para estender a roupa e uma lanterna pequena. E não se esqueçam de colocar um cadeado sempre que tiverem de abandonar a tenda. Em viagem retire da mota apenas o essencial desta forma poupa bastante tempo na manhã seguinte. Um dos poucos desconfortos que o campismo nos oferece é o de durante a noite acordar-mos com vontade de ir fazer um xixi. Terem que se vestir e sair da tenda quentinha para ir ao W.C. really sucks. Mas há remédio, se na noite anterior tiverem guardado uma garrafa de água vazia para a eventualidade o problema resolve-se rápido e toca a dormir.

                                

 

E pronto a minha experiência de 27 anos de viagens está aqui. Viajei por muitos países da Europa e de África e com o amealhar de kms e das experiências vividas em cada um deles a lição que tirei é que deves ser sempre autónomo para nunca precisares de ajuda. Confia apenas em ti e nos teus companheiros de viagens. Irás encontrar gentes que te irão mentir com quantos dentes têm na boca e que a única coisa que pretendem é desviar-te a atenção por uns minutos para conseguírem a oportunidade… Outros ofereceram-me aquilo que mal dava para eles comerem. Esses ficaram no meu coração.

 

Espero que usem alguns destes items para criar uma check-list numa folha A4 e que depois a plastifiquem. De um lado a Check list de Verão e no outro a de Inverno. Assim por mais á pressa que tenham que partir, nunca correrão o risco de se esquecer de algo.

 

Welcome